IaaS, PaaS ou SaaS: descubra qual é o modelo ideal para o seu negócio

A Computação em Nuvem vem se popularizando graças a disponibilização por grandes plataformas como Google, Microsoft e Amazon. Atrelada a essa divulgação, vem o aumento do uso por parte das empresas, na mesma medida em que apostam cada vez mais na Tecnologia da Informação.  

Ao aderir esse tipo de serviço por entender as vantagens que pode trazer para o seu negócio, as empresas se deparam com três categorias principais: IaaS (Infraestrutura como Serviço), PaaS (Plataforma como Serviço) e SaaS (Software como Serviço).  

Mesmo que essas definições não sejam novas no mercado, é comum que as pessoas confundam as características e vantagens de cada solução e é claro que uma escolha errada pode impactar muito o dia a dia. 

Se você precisa escolher uma modalidade e quer tirar todas as dúvidas sobre esses três conceitos, continue conosco! 

Afinal, o que é Cloud Computing? 

Antes de falarmos sobre os modelos de disponibilização de soluções em nuvem, é importante conhecer o conceito de Cloud Computing. 

Trata-se de um modelo de computação que disponibiliza, de acordo com a demanda do usuário, os recursos do sistema de computador, seja para armazenar dados ou para capacidade de computação. O diferencial é que tudo é feito graças à conexão com a Internet, ou seja, não há necessidade de uma mídia física para que tudo isso funcione.  

A Computação na Nuvem trouxe uma grande evolução para o mercado de Tecnologia da Informação, já que ela permite a contratação de um serviço, sem que seja preciso investir em hardware físico. Todas as aplicações da empresa contratante são alocadas na nuvem pela empresa fornecedora.  

Para que o conceito de Cloud Computing fique mais claro, basta pensar que os serviços de edição de documentos on-line, a possibilidade de ouvir música e assistir filmes e séries em serviços de streaming só funcionam dessa forma graças a essa tecnologia.  

E junto com a possibilidade que as empresas receberam de fornecer seus produtos para os consumidores diretamente da nuvem, facilitando o acesso, foi que surgiram os modelos IaaS, PaaS e Saas que vamos conhecer a seguir.  

Infraestrutura como Serviço – IaaS 

A sigla IaaS vem do inglês Infrastructure as a Service, que nomeia um tipo de infraestrutura de TI automatizada e escalonável que é disponibilizada por uma empresa que utiliza seus próprios servidores para fornecer aos contratantes armazenamento, hospedagem e redes.  

Nessa modalidade, o principal serviço é o armazenamento de informações por meio de servidores virtuais, sendo que a cobrança é feita de acordo com a quantidade de dados administrados.  

Mas, para que você tenha uma ideia do impacto da IaaS no mercado, basta saber que estudos da consultoria Gartner apontam que os investimentos em modelos de negócios baseados em nuvem, como IaaS e PaaS (Platform as a Service), devem fechar 2021 em US$ 1,2 bilhão e podem chegar a US$ 4 bilhões em 2025.  

Essa modalidade tem diversas vantagens que precisam ser consideradas pela sua empresa na hora de escolher uma solução. Mas é importante ressaltar que a primeira delas está presente em todos os modelos de nuvem: a redução de gastos na área de TI, já que não será preciso adquirir hardwares mais potentes, porque isso fica por conta do provedor.   

Então, vamos ao que importa! A IaaS fornece somente a infraestrutura, por isso, o contratante tem a responsabilidade sobre a aplicação e gestão dos sistemas operacionais, além de configurações diversas. Embora pareça complicado, essa é a maior vantagem da modalidade: o controle sobre os recursos. Sua empresa será a responsável pelo gerenciamento, que pode ser feita por ela mesma ou por um prestador de serviços especializado.  

Na IaaS, a possibilidade de aprimoramento da continuidade dos negócios se torna tangível, já que os custos aparecem à medida que os recursos são utilizados. Trata-se da elasticidade do ambiente, que permite que o contratante aumente os recursos de acordo com a demanda. Portanto, sua empresa pode aceitar contratos que irão fazê-la crescer sem se preocupar com a aquisição de equipamentos mais potentes, parte física da infraestrutura e rede. 

Ainda é possível citar como vantagens significativas da IaaS a automatização de processos de gestão e o fornecimento de redundância, backup pelo provedor de nuvem, suporte especializado, segurança de dados com melhores políticas e práticas e a diminuição nas chances de indisponibilidade.  

Na hora de contratar serviços IaaS, lembre-se que há variedade no mercado e que as principais diferenças estão nas formas de cobrança, níveis de atendimento, se a escalabilidade é vertical ou horizontal e se há suporte e datacenter no Brasil ou no exterior.  

Plataforma como Serviço – PaaS 

Plataforma como Serviço é o nome dado a um ambiente de produção completo na nuvem, que fornece suporte ao ciclo de vida de um aplicativo web, ou seja, abrange desde a compilação, teste, implantação e gerenciamento até a sua atualização. 

O foco dos provedores PaaS costuma ser a produção, mas também podem ser utilizados em estruturas de desenvolvimento. Hoje, o maior consumo da modalidade no ambiente corporativo é de banco de dados, já que grandes empresas como Microsoft, Amazon e Google oferecem uma gama gigantesca desse serviço, como SQL Server, Aurora, MySQL, Oracle e até Hanna da SAP, por exemplo.   

Nos seus serviços estão incluídas vantagens já oferecidas pela IaaS, como infraestrutura de servidores, armazenamento e rede. Mas são justamente os seus diferenciais em relação a ela, como o middleware, ferramentas de desenvolvimento e gerenciamento de bancos de dados, que trazem ainda mais vantagens aos PaaS.  

Estamos falando de tempo reduzido de codificação graças às suas ferramentas de desenvolvimento e a possibilidade de adicionar funcionalidades sem ter que contratar funcionários com habilidades específicas. 

E justamente por ser um ambiente de produção que muitos desenvolvedores de software utilizam o ambiente de trabalho PaaS, uma vez que ele colabora na implementação de aplicações que podem ser rapidamente testadas e colocadas em produção.  

Além disso, é importante saber que esses testes podem acontecer temporariamente em plataformas que não afetam aquela que está sendo utilizada para produção. Isso é muito positivo, já que é possível ter certeza de que a nova versão está em pleno funcionamento antes de colocá-la para rodar efetivamente.   

Tudo isso pode acelerar muito a construção e implementação de novas aplicações e soluções dentro do seu negócio.  

Software como Serviço – SaaS 

Do inglês Software as a Service, SaaS é uma maneira de disponibilizar softwares e soluções de tecnologia por meio da Internet, como um serviço. Nessa modalidade, o provedor é responsável por gerenciar toda a infraestrutura, inclusive o aplicativo final. 

Então, sua empresa não terá que instalar, manter e atualizar hardwares ou softwares, você só precisa de conexão com a Internet para acessar suas aplicações.  

O modelo de cobrança pode variar entre pré-pago, pós-pago, com publicidade e até ser gratuito. É possível pagar mensalmente após o uso, adicionar créditos antes mesmo de usar, ter desconto graças a planos de fidelidade, ter um plano de uso ilimitado, pagar pelo uso adicional etc. Tudo isso porque estamos falando da contratação de um serviço.  

Basta pensar, por exemplo, que redes como o YouTube, WhatsApp e Facebook são plataformas SaaS que o usuário tem acesso de maneira gratuita, embora o primeiro ofereça possibilidade de assinatura paga com mais vantagens.  

Entre SaaS, IaaS e PaaS, este primeiro acaba sendo mais popular porque a maioria das pessoas já utilizou a modalidade em serviços de e-mail na web, CRM e gerenciamento de documentos e tarefas, por exemplo. 

As empresas provedoras de SaaS vêm crescendo mais a cada dia e isso se deve aos benefícios oferecidos pela modalidade.  

O que mais chama a atenção, sem dúvidas, são os poucos obstáculos à entrada por conta dos custos iniciais reduzidos. Aqui, a empresa contratante pode usufruir da sofisticação dos modelos tradicionais de software, sem gastar com manutenção, taxas e compra de licenças. Além disso, ele conta com a facilidade de já vir instalado, embora precise de uma configuração que demanda alguns cliques do cliente. Mas dá para começar a usar muito rápido.  

A acessibilidade também é um benefício que merece destaque no SaaS. As aplicações podem ser acessadas de qualquer computador ou dispositivo, de qualquer lugar e a qualquer hora por conta da Computação na Nuvem.  

É interessante falar, ainda, sobre a facilidade de upgrades e atualizações, já que nas plataformas SaaS o contratante não precisa se preocupar com o dia a dia de sua aplicação, que está sendo gerenciada pelo provedor. Além disso, a integração é simplificada e pode ser customizada de acordo com a necessidade do negócio e a demanda dos clientes.  

Então, qual é o melhor modelo?  

A resposta dessa pergunta não é simples, já que ela depende muito da necessidade da sua empresa, do orçamento disponível para a finalidade e do período disponível para realizar a implantação e manutenção da Computação na Nuvem.  

Na hora de optar por IaaS, PaaS ou SaaS, é extremamente importante contar com a autoridade que só a Arkentec tem no assunto. Nossos especialistas estão preparados para encontrar as melhores soluções para questões que vão desde demandas pontuais até estruturas completas com múltiplas aplicações.   

Lembre-se que uma Consultoria de TI especializada, além de te ajudar a realizar a implantação e atualização do Cloud Computing, ainda evita ações desnecessárias, como a adoção de um modelo IaaS para hospedar apenas um site institucional básico, por exemplo.  

Para ter certeza que sua empresa está optando pelo modelo ideal e que terá à disposição profissionais experientes na área da Computação em Nuvem, conte com a Arkentec.  

Posts Relecionados: