O trabalho remoto veio para ficar?

Entenda por que grandes empresas e profissionais qualificados estão optando pelo trabalho remoto ou híbrido e como preparar o seu negócio para essas novas modalidades.

O sistema de trabalho conhecido como home office está em alta no mercado, tanto em empresas públicas como privadas. Por conta da pandemia da Covid-19, elas tiveram que se adaptar rapidamente para manter seus colaboradores seguros. 

Mas o que chama a atenção neste momento em que a pandemia está prestes a completar dois anos, é a tendência de que o trabalho remoto seja mantido em diversas companhias, com grandes chances de se estender mesmo em uma futura volta à normalidade.  

Várias empresas que estão utilizando o trabalho remoto ainda não decidiram como será quando a pandemia acabar, mas o modelo híbrido, que concilia o trabalho presencial com o home office, tem parecido uma boa opção.  

Para entender a motivação das empresas que optam por ter colaboradores em regime de trabalho remoto ou híbrido, como se sente esse funcionário e, ainda, como adaptar sua infraestrutura de TI para que essas mudanças sejam possíveis, continue a leitura! 

Empresas vão continuar apostando no home office mesmo depois da pandemia 

Do início da pandemia para cá, muitas empresas tiveram que se adaptar ao trabalho remoto, mesmo que essa não fosse uma meta a ser alcançada nem mesmo a longo prazo dentro da corporação.  

Algumas, com a decisão já formada, optaram por entregar seus escritórios e transferir definitivamente uma parte significativa de seus colaboradores para o trabalho remoto, mesmo após o fim da pandemia. Outras colocaram todos os funcionários no modo home office ou optaram pelo sistema híbrido, com alguns dias de expediente em casa e outros na sede da companhia.  

Mas isso não quer dizer que as empresas vão abandonar de uma vez um local fixo, viu? Na verdade, muitas delas passaram a enxergar os escritórios como um espaço para reencontros físicos pontuais, voltados para reuniões e treinamentos e não necessariamente o local para o expediente de trabalho. 

Independentemente do tipo de trabalho remoto, seja total ou parcial, vale te contar que as empresas que estão optando por seguir dessa forma mesmo em um cenário de pós-pandemia encontraram inúmeras vantagens: aumento de produtividade e uma diminuição de custos fixos que acompanham os escritórios.  

A pesquisa “Novas Formas de Trabalhar: as adequações ao home office em tempos de crise”, desenvolvida pela Fundação Dom Cabral em parceria com a Grant Thornton Brasil, apontou que 58% dos brasileiros afirmam que se sentem mais produtivos ou significativamente mais produtivos em home office

Além disso, oferecer o trabalho remoto acabou se tornando uma vantagem e tanto para a sua empresa na hora de recrutar novos colaboradores ou manter a sua equipe atual. Outra pesquisa, desta vez feita pela consultoria de RH Robert Half, mostra que organizações que não dão essa opção aos funcionários perdem sua preferência, principalmente para as mulheres. Inclusive, 44% delas afirmaram que procurariam outro emprego se o home office deixasse de ser possível.  

Existe uma tendência de que os colaboradores entendam que a empresa os vê como profissionais maduros, capazes de se dedicar às suas atividades seja onde for, mesmo sem gestores observando seu comportamento e ações durante todo o horário de expediente. O sentimento é de liberdade.  

Mas ainda tem um ponto muito importante para as empresas e que tem grande peso na hora de escolher o trabalho remoto: a significativa redução de custos.  

Isso porque a instituição reduz uma grande parte dos gastos com manutenção do escritório físico, como energia elétrica, água e outros custos relacionados. E tem mais um ponto importante aqui! A parte do orçamento que seria destinado ao transporte dos funcionários, por exemplo, deixa de ser necessário já que eles não precisam sair de casa para trabalhar.  

Por que os funcionários querem continuar no home office? 

Se engana quem pensa que apenas a empresa sai ganhando em adotar o trabalho remoto. Afinal, o colaborador também tem muitas vantagens nessa modalidade.  

Um dos pontos que mais chama a atenção de quem está adotando o home office pela primeira vez é a redução do tempo excessivo gasto no deslocamento de ida e volta do local de trabalho. Esse tempo ganho pode ser revertido em mais tempo para ficar com sua família, estudar ou se dedicar a um hobby qualquer.  

Estando em casa, o funcionário tem liberdade para unir sua família à jornada de trabalho, seja no horário de almoço ou em pequenos intervalos durante o dia. Tudo isso é visto como ganho em bem-estar.  

E o aumento da qualidade de vida não para por aí. O funcionário que trabalha de casa evita o estresse do trânsito congestionado ou do transporte público lotado. Não sofre com os imprevistos naturais, como tempestades, no deslocamento até lá. Consegue se alimentar de forma mais saudável e equilibrada, já que pode preparar suas próprias refeições. Também ganha um tempo a mais de sono, porque não precisa acordar tão cedo para se deslocar até o escritório.  

Mas, da mesma forma que o lado financeiro tem um peso grande na tomada de decisão das empresas, ele também é um benefício e tanto para os colaboradores. Trabalhando em home office é possível economizar dinheiro de gastos comuns do modelo presencial, como alimentação, transporte, combustível e estacionamento.  

Agora, se você é daqueles que tem uma lista enorme de tarefas diárias e gosta de finalizar o dia com um check em todas elas, pode ser que o home office colabore muito com a sua produtividade. Basta saber, por exemplo, que o brasileiro gasta, em média, duas horas de seu dia para se deslocar até o trabalho e esse tempo pode ser economizado e convertido em rentabilidade.   

Há mais flexibilidade para dar andamento em seus projetos, aumentando as possibilidades e diminuindo burocracias de rotina do escritório e até as famosas interrupções.  

Grandes empresas que implementaram o trabalho remoto ou híbrido 

Desde o início da pandemia, empresas importantes no mercado adotaram o modelo de trabalho remoto, seja para todos os colaboradores, uma parte deles ou utilizaram o modelo híbrido.  

Em 2020, a CVC já contava com o plano de colocar 400 dos seus mais de 4 mil funcionários, tanto do Brasil quanto no exterior, em home office. Em decorrência da Covid-19, a expectativa era de que esse número dobrasse.  

A mineradora Vale, em 2019, já havia decidido adotar o trabalho remoto uma vez por semana, mas a adesão dos colaboradores havia sido baixa. Quando a pandemia começou, a empresa transferiu todos os funcionários das funções administrativas e de suporte operacional para o home office e identificou que não houve redução nas atividades feitas, mesmo que todos precisassem se adaptar à nova situação.  

Em 2021, a Vale já conta com 18 mil profissionais trabalhando de forma remota, número que corresponde entre 24% e 25% dos funcionários empregados por ela.  

Mas se você está pensando que a tendência do trabalho remoto só fisgou as gigantes brasileiras, nós vamos te contar sobre o Twitter.  

A companhia foi pioneira na implantação do trabalho remoto e, já em maio de 2020, anunciou que mesmo após a pandemia, todos os colaboradores continuarão prestando seus serviços de casa nos cargos que se adequam a essa modalidade.  

Como preparar minha empresa para o trabalho remoto? 

Se você pensa em preparar a sua empresa para o trabalho remoto ou híbrido, seja a curto ou longo prazo, é comum que o primeiro pensamento seja que é preciso investir na digitalização de processos que possibilitem a colaboração em nuvem, facilitando a comunicação e acesso dos colaboradores.  

A empresa teria que considerar pontos extremamente relevantes, como alta escalabilidade, agilidade no compartilhamento de informações e nos custos trazidos por toda a operação.  

É justamente para facilitar esse processo que a solução Citrix Workspace, parceira da Arkentec, se torna indispensável.  

A entrega uma experiência inovadora de virtualização do ambiente de trabalho começa com a flexibilização de onde as aplicações precisam ser executadas. Com essa tecnologia, deixa de ser essencial que elas estejam hospedadas em nuvem.  

A solução consolida o acesso de todas as aplicações e documentos de forma centralizada e em um único local, que pode estar em um ambiente de Cloud, Multicloud, On-premises ou híbrido, independentemente da modalidade de serviço de nuvem contratada (SaaS, PaaS ou IaaS).  

Para ter acesso às melhores soluções do mercado, com implementação e execução perfeitas, é extremamente importante contar com o auxílio de uma Consultoria de TI. Profissionais qualificados e experientes vão garantir que sua empresa aproveite todos os benefícios de aplicações já existentes, com ótimos resultados e custos reduzidos.  

Essa colaboração especializada pode trazer para o seu negócio ferramentas do mercado que oferecem toda a infraestrutura de acesso, segurança e controles necessários para gerar uma mobilidade real, criando um ambiente que funcione para o trabalho remoto, independentemente da localização do usuário e do dispositivo utilizado.  

Se dar um passo na direção da virtualização e do trabalho remoto está nos planos da sua empresa, conte com o time de especialistas da Arkentec para analisar sua infraestrutura e encontrar as melhores soluções para conectar seus colaboradores, independentemente de onde estiverem. Podemos te ajudar na implantação de aplicações efetivas de forma personalizada e adequada às suas necessidades, tudo com muita segurança.  

Entre em contato conosco e saiba mais!

Posts Relecionados: