Microsoft Mesh: a implementação no Teams e a entrada do metaverso no mundo corporativo

O termo “metaverso” está em alta desde 2021 e, provavelmente, você ouviu falar sobre ele quando o Facebook anunciou seu propósito de se tornar uma empresa desse tipo. É claro que muitas pessoas não o conheciam e hoje nós vamos te ajudar a entender esse conceito.  

Embora a palavra “metaverso” esteja sendo muito utilizada recentemente, ela surgiu na década de 1980, com origem na literatura cyberpunk, mais especificamente no livro Snow Crash de Neal Stephenson. De forma simplificada, trata-se de um universo virtual com possibilidade de interação imersiva por meio da internet.  

Funciona como uma realidade paralela, que pode ou não ser ficcional, que conta com a experiência de imersão de pessoas para transmitir uma sensação de realidade, simulando a estrutura do mundo como nós conhecemos.  

A pandemia que atinge o mundo desde 2020 acabou servindo como impulsionamento para que empresas se dedicassem ao metaverso, fazendo grandes avanços tecnológicos, uma vez que as pessoas tem que passar mais tempo em casa, evitar grandes aglomerações e lidar com a falta de situações que outrora eram cotidianas, como festas e reuniões de trabalho, por exemplo.  

Assim como o Facebook que se tornou Meta, a Microsoft, gigante do mundo da tecnologia, obviamente já está se movimentando no caminho do metaverso.  

Embora esteja há anos desenvolvendo esse tipo de tecnologia, que inclui o Hardware Hololens, atualmente em sua segunda versão, além de contar com recursos absorvidos na compra da Altspace em 2017, foi só no início de 2021 que a empresa colocou no mercado o Mesh, uma plataforma de colaboração e comunicação que permite a realização de reuniões com hologramas dos participantes e que ainda pode ser integrada ao Teams com avatares 3D. 

Por enquanto, a aplicação conta com um preview gratuito, mas ainda não há confirmação da Microsoft sobre a forma de comercialização da versão final.  

Para saber todos os detalhes sobre essa ferramenta e como ela promete revolucionar a comunicação virtual, inclusive no mundo corporativo, continue conosco!  

O que é o Microsoft Mesh? 

O Microsoft Mesh é a primeira plataforma da empresa que aposta no metaverso. A ideia é utilizá-la para reunir virtualmente pessoas que estão em diferentes localidades e, apesar disso, fazer com que todas se sintam na mesma sala. 

De acordo com a Microsoft, “a plataforma combina os recursos de realidade mista do Microsoft Mesh, que permite que pessoas em diferentes locais físicos participem de experiências holográficas colaborativas e compartilhadas, com as ferramentas de produtividade do Microsoft Teams, onde as pessoas podem participar de reuniões virtuais, enviar bate-papos, colaborar em documentos compartilhados e muito mais”.  

O Mesh vai permitir que desenvolvedores criem aplicativos de XR (Extended Reality ou, em português, Realidade Estendida), para combinar Realidade Virtual, Realidade Aumentada e Realidade Mista e tornar o metaverso cada vez mais próximo do dia a dia das pessoas.  

Se você está se perguntando como isso funciona, a gente explica: a Microsoft vai utilizar Inteligência Artificial para ouvir sua voz e conseguir animar o avatar. Caso o usuário queira explorar a versão 3D, ainda é possível clicar na opção para “levantar a mão” ou animar um emoji ao redor do seu avatar, que vai reagir de acordo com ele. 

O Mesh é uma plataforma criada na infraestrutura de nuvem Azure e, embora inicialmente esteja disponível apenas em Hololens 2, a Microsoft abriu a plataforma para que desenvolvedores possam criar aplicativos habilitados em smartphones, PCs e tablets, por exemplo.  

O programa será disponibilizado para uso já com espaços imersivos pré-construídos, que podem ambientar desde uma interação social até reuniões de trabalho. Mas, em breve, as empresas também poderão construir seus próprios espaços para que os funcionários interajam entre si nesse metaverso com mais proximidade e personalização. 

A integração entre Microsoft Mesh e Teams e as novidades para o trabalho remoto 

Se parecia que o Mesh estava muito distante do dia a dia das pessoas, a história mudou drasticamente com o anúncio da implementação da plataforma nos serviços de reuniões on-line da Microsoft, o Teams. De acordo com a própria Microsoft, essa integração foi feita utilizando recursos que já existiam na primeira plataforma, como o Modo Juntos.  

O que sabemos até agora é que a expectativa da Microsoft é finalizar a implementação do Mesh no Teams ainda no primeiro semestre de 2022.  

A grande novidade é que o usuário poderá construir um avatar 3D e utilizá-lo em substituição da sua câmera padrão, tendo uma experiência imersiva completamente diferente do que a ferramenta de reuniões oferecia até então.  

Esse mesmo avatar também poderá ser utilizado para interações de Realidade Aumentada ou Realidade Virtual. 

O futuro do metaverso: será que isso tudo é promissor? 

Agora que você já conhece o significado de metaverso, viu como as empresas do mundo da tecnologia estão ávidas por trazer essa transformação para o público e como isso fica mais próximo da nossa realidade diária com o Microsoft Mesh, ainda mais integrado ao Teams, é hora de começarmos uma reflexão.  

É inegável que o metaverso tem capacidade para transformar como vemos o mundo e como participamos dele, por conta da imersão na realidade virtual.  

Mas, mesmo que corporações gigantes como a Meta e a Microsoft estejam nessa disputa pelo protagonismo do metaverso, a própria Microsoft já anunciou que vai contar com a ajuda da comunidade para o desenvolvimento de programas e soluções. Afinal, nem ela mesmo sabe quando a holografia será realmente acessível para a população em geral, que pretende utilizá-la para fazer reuniões de trabalho, por exemplo.  

Apesar disso, o upgrade constante das ferramentas focadas em reuniões on-line é um grande avanço no sentido de mostrar para equipes geograficamente distantes que elas são de fato um grupo, que podem interagir com facilidade e aumentar seu envolvimento. Pode ser um ótimo ganho para o mundo corporativo. 

E você, está pronto para entrar no metaverso? 

Posts Relecionados: